CroPoesias – Poesias, Crônicas e Contos

Não sinto saudade de um tempo não muito distante… – poesia

saudade

VISITE MEU

Sentir saudade de algo verdadeiramente bom é até aceitável, mas sentir saudade de algo claramente ruim é insensatez. Depois de conhecer a verdade, a verdade vos libertará. Enquanto não a conheceres serás escravo de tua ignorância, mal proporcionado e administrado pelo inimigo invisível.

O maligno exerce forte ação sobre nós porque como os anjos, ele foi e é espírito, logo tem poderes não destituídos pelo Pai Celestial. Mas porque Deus deixou o diabo com poderes? Nosso Pai Celestial o criou e seu amor, apesar de todo mal que existe no maligno, é eterno e seu juízo e justiça supremos e perfeitos. Deus não o puniu duas vezes. O fato de ter sido derrotado pelo arcanjo Miguel e ser expulso dos céus e condenado ao abismo negro e fervente já foi condenação justa e suficiente segundo a justiça e juízo de Deus.

Mudar da devassidão para os caminhos da Palavra castiça, das veredas de Deus e renunciar ao pecado e tornar-se servo do Senhor Deus e Jesus Cristo. Essa mudança não deve deixar saudades em momento algum, do período em que se andava na ignorância e nas trevas.

Não sinto saudade de um tempo não muito distante…

Saudade todos sentem quando deixam para trás “bons” momentos

Estados de paixão, amor e prazer vivenciados na pura ignorância

Que os fazem pensar que são os “caras”, quantos desconhecimentos

Cravados em seus corações duros cujas mentes são poços de ganância

 

E nessa desfaçatez sem precedentes muitos acham que serão salvos por Jesus

Quando Ele voltar glorioso, cheio de resplendor, com seu cetro de justiça

Pensando que por orar diante de imagens de escultura gozarão da eterna luz

Quanta pretensão! E não se digam ignorantes porque está livre a Palavra castiça

 

Eu me converti a Jesus, porque tinha um concerto com o Senhor

Uma aliança que em verdade era como uma semente de mostarda

Que cresceria ao longo do tempo de minha preparação, mas quanto amor!

De meu Pai Celestial por mim, por me escolher para missão que não tarda

 

Não, eu não sinto saudade daquele tempo não muito distante

No qual eu era um escravo do pecado, em que era ovelha corrompida

Mas Jesus Cristo não me queria tão longe, mas sim perto o bastante

Para servir a Ele com amor, e aos aflitos ajudar com fé tão renhida

Robert Thomaz

Você também pode gostar dessa poesia:

“Menino engraxate, eu não te esquecerei!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.