CroPoesias – Poesias, Crônicas e Contos

Sou uma pessoa de boas referências – poesia

referências

VISITE MEU

Ter pessoas que nos servem de boas referências hoje em dia não é algo muito fácil de obter. A sociedade está mais desvirtuada do que nunca. Bons exemplos de bondade, respeito, integridade, sinceridade, lealdade e tantos outros predicados desejáveis num indivíduo estão em falta ou extinção em cada milhar de ser humano que aporta nas maternidades. Em contrapartida, em cada milhar que desce à sepultura, inegavelmente mais se perde nesta esfera de valores.

Tive poucas boas referências, mas aquelas que eu escolhi – nem sempre você pode escolher – foram-me valiosas em meu crescimento interior. É claro que o caráter original do indivíduo jamais será totalmente suplantado por suas boas ou más referências. Elas nos servem tão somente como parâmetro de valor, de exemplo positivo que podemos adotar, na totalidade ou parcialmente.

Sou uma pessoa de boas referências

Pessoa sou, que nasceu em busca de mim mesmo e de referências

De outras pessoas cujos corações batiam junto ao meu em compasso

Sou um pouco de cada um, de cada lugar, de várias e obscuras essências

Sou pessoa que não olha para trás, por que o passado com os pés eu amasso

 

Ah pessoa tresloucada que sou, perdida entre poemas, que a outros encanta

Com versos e rimas, linhas douradas que costuram a vida tão inconstante

Fazendo de cada momento uma escolha, que me surpreende, me espanta

Escolhas que não mudam minhas boas referências, nestas eu sou pessoa confiante

 

Ah que miscelânea de emoções, sensações, desejos e paixões dentro de mim

Que me fazem derramar o cálice de que estou cheio, cheio de introspecção

Como é bom voltar para a cama depois de um dia de trabalho aparentemente sem fim

Sabendo que existe um Deus que por mim zela, com carinho, amor e emoção

 

Bom, agradeço muito a Ele pelas minhas boas referências, era cada figura

Que meu coração dispara quando penso que agora fazem parte de mim

Pessoas de caráter, integridade, personalidades que a vida tanto apura

E se perguntarem indecentemente se eu viveria tudo de novo, digo que sim

Robert Thomaz

Você também pode gostar dessa poesia:

“Não sinto saudade de um tempo…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.