CroPoesias – Poesias, Crônicas e Contos

A espada de Jesus Cristo – poesia

espada

VISITE MEU

Ser um dos justos requer obediência, amor, paciência e perseverança. Estas virtudes são poderosas armas que o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel, concedeu-nos em nosso complexo e grandioso processo de criação, porém desdenhamos na maioria das vezes destes “superpoderes”.

Ser obediente a Deus significa submeter-se aos seus mandamentos e estatutos, aos seus princípios e ordenanças. Ser obediente a estes valores faz-nos ter graças aos olhos de Deus e de seu filho Jesus Cristo. Como filhos, como criações feitas por suas poderosas mãos, somos profundamente amados por Deus e Jesus Cristo, e agora imagine como um pai ama um filho que lhe é totalmente obediente, que lhe obedece e não contesta suas sábias e tempestivas ordenanças!

Como dito no parágrafo anterior, somo profundamente amados por Deus e Jesus Cristo, um amor eterno do qual não temos noção e nem imaginação para aquilatá-lo. Eles nos amam tanto, que Jesus por amor ao nome de Deus e por nos amar desceu dos céus e entregou-se à morte para nossa salvação – aqueles que aceitarem a palavra do Senhor e seguirem-na serão salvos. Existe amor maior que este?

Ter paciência significa suportar dissabores e infelicidades. Somos criados para lidar perfeitamente com o sucesso, as vitórias e os doces prazeres, entretanto somos desorientados, incultos e “cegos” no tratar com o fracasso, a traição e as decepções. Ter paciência é fundamental na ação de enfrentar e solucionar os problemas, porém devemos conciliar essa virtude com a fé. Ambos são componentes interdependentes e fundamentais para toda e qualquer vitória.

Ser perseverante significa persistir no alcance de um objetivo, apesar das dificuldades e obstáculos encontrados. Deve-se persistir de maneira a encontrar o melhor caminho a seguir e como o seguir e não simplesmente seguir sem avaliação consciente do que se enfrenta. Ter fé, clamar a ajuda, a orientação de Deus e de Jesus é fator imprescindível à vitória.

A espada de Jesus Cristo será a justiça que ocorrerá num tempo fora do alcance de nossas expectativas e perspectivas. Seremos julgados com juízo e justiça, uma justiça que não conhecemos, totalmente isenta de protecionismos e acepções.

A espada de Jesus Cristo

E quando as trevas cobrirem teu coração

Saibas que o mal te envolveu por uma forte razão

Mas qual seria, caso perguntes a ti mesmo, com emoção

A resposta certamente está dentro de ti, algo que requer uma ação

 

Jesus Cristo é por determinação do Pai, o Senhor da História

E por esta designação do Pai Celestial, Cristo pode mudar sua situação

De mergulhada em grave moléstia para plena saúde, dor em salvação

Porém Jesus e Deus são misericordiosos e te levarão à glória

 

Mas para que isso realmente aconteça, que se faça a justiça divina

Esta que é isenta de erro, pois não tem falha em sua natureza

A espada de Jesus se fará presente, mostrando toda a sua pureza

Apartando os justos dos ímpios, fazendo juízo, agonia e chacina

 

A espada que me refiro fará justiça não apenas às almas esquecidas

Na sepultura, também aos vivos, quando chegar o dia da assolação

Os esquecidos e afastados da fé, aqueles que desdenham da salvação

Que um dia há de vir no horizonte do céu, afastado de nuvens enegrecidas

Robert Thomaz

Você também pode gostar dessa poesia:

“Cordeiro que dos céus desceu para nossa salvação”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.