CroPoesias – Poesias, Crônicas e Contos

As digitais do Oleiro em mim… – poesia

digitais

VISITE MEU BLOG

Ter as digitais de Deus em você é fato do qual deves sentir-se honrado. Mas essa marca do Criador não é feito se você não for ao encontro Dele, passar a caminhar com Jesus Cristo, seu Filho e nosso único Salvador.

Ter as digitais significa ter íntima relação com as naturezas do Reino de Deus. É abrir mão do “ter” para passar a viver o “ser”. É desapegar-se do material, é desviar-se dos caminhos do mal e de tudo possa levar a ele.

Quando oramos espiritualmente elevamos nosso coração aos céus e entramos em contato com Deus e Jesus, estreitando nosso relacionamento com Eles. É um momento ímpar e a partir daí as mãos poderosas do Senhor do Universo passam a te moldar, a fazer-te vaso bom, íntegro.

 

As digitais do Oleiro em mim…

A dor que sinto é sofrimento necessário ao meu aprimoramento

A dor que me faz clamar por socorro é o lapidar do Oleiro

A dor que me leva à beira do abismo é o obscuro aperfeiçoamento

A dor que me domina os sentidos é o chamar do coveiro

 

Vivenciar essa dor tão intensa depois de tornar Jesus meu Senhor

Significa viver fraquezas tão graves e profundas no meu solitário caminhar

Nos quais inusitadamente me torno pequeno, mas que aprofundam meu amor

Por Aquele que se entregou a uma dor que eu jamais poderia suportar

 

Nesses momentos ímpares a dor carnal se confunde com a dor espiritual

Sou pó que treme, que embebido pelas águas vivas que correm do trono do Pai

Demonstra sua eterna fragilidade quando ainda sou natureza pecaminosa, criminal

Dor que das carnes rouba vontade, ânimo, arrastando-me ao abismo, o corpo que cai

 

Essa dor que mal posso expressar são as digitais do mestre, a marca do Criador

Digitais que denotam a correção, a mudança de direção para o Caminho da Luz

Digitais que não são códigos de barra ou marcas feitas pela brasa, mas pelo amor

O amor ágape que se doa e se entrega incondicionalmente, o amor de Jesus

Robert Thomaz

Você também pode gostar dessa poesia:

“Menino engraxate, eu não te esquecerei!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.