CroPoesias – Poesias, Crônicas e Contos

Catarse – poesia

catarse

VISITE MEU

Falar em catarse é referir-se ao plano da purificação, libertação, da liberdade interior. É libertar-se das dores e horrores que se carrega na caixa-preta que contemos em nossa mente subliminar (inconsciente ou subconsciente). É libertar ou liberar aquilo que estava reprimido, é a exteriorização que nos traz um forte sentimento de alívio causado pelo esvaziamento dos arquivos de nossa memória que guardam traumas que quando revividos nos fazem sofrer severamente.

Catarse

Somos imperfeitos e eu agraciado com o dom a vida

Não poderia ser diferente, por efeito de minha imperfeição

Em catarse, reconheço-me pecador, já que não há outra saída

Para ingressar nos portais da celestial redenção

Abro meu coração muitas vezes premido pela dor

Para purgar aquilo que me oprime e causa infelicidade

Dentre tantos atos e fatos está a carência do amor

E no alcance da paz, da alegria e da felicidade

Mergulho no oásis da bem-aventurança

Aquele certamente visto por muitos de modo inusitado

Minha maneira de superar toda e qualquer insegurança

Ajoelhado dentro ou fora de mim, admito todo o meu pecado

Cometido nesta senda complexa e surpreendente

Que é a vida, fantástica natureza a mim concedida

Pelo Senhor Deus Todo-Poderoso aqui onipresente

Para me tornar merecedor da luz, poder sem medida

Nesta liberação de emoções e tensões reprimidas

Sinto-as materializadas numa única visão reluzente

No dia do julgamento dos espíritos serei julgado pelas falhas cometidas

Pecados que marcaram minha alma de modo ardente

Serão revelados os meus pecados e ofensas pelo Senhor Jesus Cristo

Pelos quais muito sofri copiosamente devido minhas insânias

Para purgar toda e qualquer corrupção que me deixou malquisto

Perante o celestial Reino dos Céus devido às cizânias

Visão onírica de mim envergonhado por pecar até morrer

Diante de gritos incentores, de grã-menosprezo e humilhação

Daqueles que em vida, por menor que seja, vieram a discorrer

Desdita, desgraça por mim cometida devido a grave falta de erudição

Que visão tão realista, severa e justa a mim imputada

Que acredito verdadeira na hora que lhe for mais adequada

Pois anseio com cintilante fervor tornar-me mais um filho

Da luz, para me livrar das angústias e dores da alma

Naturezas que se forem medidas não pesam mais que um milho

Mas tem efeitos excruciantes e devastadores que somente a oração me acalma

Depois desta breve e densa catarse, sincera purgação

Sinto a alma aliviada, como após momentos de oração

Para assim continuar em minha peregrinação

Neste mundo, que de tudo tem algo profundo

Que não poderei conhecer devido a minha crucial missão

Partilhar o amor com sabedoria e discernimento, em qualquer situação

Robert Thomaz

Você também pode gostar dessa poesia:

“Anjos não dormem em noites escuras”

Um comentário sobre “Catarse – poesia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.